segunda-feira, 24 de março de 2014


24.ª semana ~ de 24 a 28 de março





Oxalá foram fábulas sonhadas!

Luís de Camões, "Vinde cá, meu tão certo secretário"




  • Teste - esclarecimento de dúvidas. Consolidação de conhecimentos.


<><><><>

Petrarca - Camões

 Tanto do meu estado me acho incerto

Tanto do meu estado me acho incerto,
Que, em vivo ardor, tremendo estou de frio;
Sem causa, juntamente choro e rio,
O mundo todo abarco, e nada aperto.

É tudo quanto sinto um desconcerto;
Da alma um fogo me sai, da vista um rio;
Agora espero, agora desconfio;
Agora desvario, agora acerto.

Estando em terra, chego ao Céu voando;
Num’hora acho mil anos, e é de jeito
Que em mil anos não posso achar um’hora.

Se me pergunta alguém, porque assi ando,
Respondo que não sei; porém suspeito
Que só porque vos vi, minha Senhora.

Camões, Rimas


Pace non trovo

Pace non trovo, e non ó da far guerra
E temo e spero, ed ardo e son un ghiaccio,
E volo sopra’l cielo e giaccio in terra
E nulla stringo e tutto’l mondo abbraccio.

Tal m’ha in prigion che non m’apre né serra,
Nè per suo mi riten né scoglie il laccio,
E non m’ancide Amor e non mi sferra,
Nè mi vuol vivo né mi trae d’impaccio.

Veggio senza occhi; e no ò língua, e grido,
E bramo di perir, e cheggio aiuta,
Ed ho in ódio me stesso ed amo altrui.

Pascomi di dolor, piangendo rido,
Egualmente mi spiace morte e vita:
In questo stato son, Donna, per vui.

Petrarca, Cancioneiro

Ver aqui - na tradução de António Cícero


Sem comentários: